A opção de não medir e não gerenciar a EAD

Há muito tempo se discute sobre o tédio na Educação a Distância dentro das IE (Instituições de Ensino), o porquê e como a evasão e captação de novos alunos está ligada ao quanto cada instituição mede e gerencia o aprendizado dos seus alunos.


Um dos maiores benefícios da Tecnologia a favor da aprendizagem, é a possibilidade de medir, gerenciar resultados e entender a capacidade de retenção de conhecimento de cada aluno, parâmetros estes que fazem a diferença em uma EAD de qualidade.



É importante ressaltar que, medir e gerenciar a EAD, não é somente aplicar testes em formato de prova ao final de cada unidade das disciplinas, mas sim gerar dados e estatísticas de forma aprofundada de cada experiência que o aluno teve através do material didático disponibilizado pela IES. Justamente por isso, que achamos tão importante a aplicação de ludicidade, interatividade e metodologias ativas nos objetos de aprendizagem, pois ajudarão com que o aluno realmente explore o material didático, gerando conhecimento para si e dados para a IES.

Estamos vivenciando uma revolução da Educação no Brasil e pela minha experiência, eu realmente acredito que o que irá diferenciar sua IES de qualquer outra, será a capacidade de explorar metodologias ativas que abrangem conceitos de investigação, experiências andragógicas de projetos diversos, desenvolvimento de atividades maker e UX Design, que somadas, transformarão a experiência do aluno em algo único e exclusivo que representará pra ele toda a historia e essência que a sua IES planejou pra ele.


Já faz algum tempo que venho pesquisando sobre a ludicidade, interatividade e metodologias ativas da Educação a Distancia dentro das instituições de ensino, e o que mais ouço dos alunos de diversas instituições espalhadas pelo Brasil, é o quão engajador pode ser um curso a distância.


O impacto disso nas IES:

Vivemos uma realidade onde a opção das IES em não adotar metodologias educacionais com objetos de aprendizagem alinhados a uma trilha de aprendizagem lúdica e interativa, vem gerando baixa aceitação nos cursos de EAD.


Dentro das universidades, fica visível o quão desengajador pode ser uma EAD para um aluno que precisa parar em algum momento do seu dia a dia para ler extensos e-books estáticos (PDF) e assistir vídeos longos sem nenhuma atividade ou interatividade para direcionar uma aprendizagem auto-instrucional.

Infelizmente, o resultado desta falta de prioridade faz com que os acadêmicos tenham uma baixa expectativa, pré-conceito e até desinteresse para cursar e se desenvolver em um curso de EAD. Essa postura, impede que as instituições de ensino explorem de forma eficaz novas formas de aprendizagem, além de passarem a acreditar que a EAD no Brasil não irá prosperar, pois vê cada vez mais alunos saindo do curso ou mesmo nem se matriculando.


O desafio das IES frente ao cenário atual da EAD no Brasil

O desafio é trazer as experiências que sempre foram possibilitadas aos alunos no presencial para a EAD. Quanto mais lúdico, interativo e instrucional, melhor será o entendimento de quanto o aluno realmente está aprendendo e se desenvolvendo, além da possibilidade de experiências reais, mesmo a distância.

Agora, imagine você entrando em um ambiente virtual de aprendizagem que traz a sensação e a vivência de estar entrando de fato na universidade; conseguir visualizar por meios tecnológicos, os corredores, as salas, os laboratórios... Ambientes e experiências que o presencial proporcionou por tanto tempo. Isso é possível!


Desta forma faz todo sentido entender que ludicidade e interatividade de qualidade possibilita medir e gerenciar uma EAD exclusiva de baixa evasão e alta captação de alunos com estrategias de melhorias continuas mantendo a individualidade e especialização de cada IES do Brasil. Faz sentido para você?


A ideia é fazer uma reanálise da estratégia educacional que sua instituição de ensino está adotando para fornecer aos alunos de todo o Brasil uma EAD de qualidade e que faça seu aluno vibrar e desejar cada vez mais fazer parte da historia da sua IES.  Este desejo só é despertado no aluno, quando a ludicidade, interatividade e metodologias ativas aplicadas aos seus cursos espelharem o compromisso que a sua IES tem com o conhecimento planejado para aquele aluno. No momento que você decide medir e gerenciar a melhoria contínua do aprendizado, é preciso inovar, pensar diferente daquilo que está sendo proposto pelo mercado. Isso exige sim esforço, mas a recompensa é certa e duradoura. Ao invés de facilitar e simplificar a aplicação do seu EAD, que o foco seja realmente buscar uma EAD diferente e exclusiva.


Deixo o desafio: Buscar a essência que diferencia sua IES daquela que está ao seu lado concorrendo pelos mesmos alunos que você e transformar isso em energia para os seus alunos. É preciso sair da caixa do comodismo e buscar customizar cada vez mais a sua EAD gerando um aprendizado customizado com a essência da sua instituição de ensino!

Para finalizar, deixo uma frase extremamente cabível à esta discussão:

"Aquilo que não se pode medir, não se pode melhorar."

Willian Thomson


Quando fundamos a Adapt EAD, foi exatamente com a missão de apoiar as IES a se preocuparem e transformarem a experiência de aprendizado dos alunos com a aplicação efetiva de metodologias nas trilhas de aprendizagem. Se a sua IES está com esta preocupação, fique a vontade para entrar em contato conosco mesmo que seja um assunto novo para vocês. Nós prezamos por um atendimento consultivo e teremos alegria em ajudá-los a crescer nisso.


Um abraço e até o próximo!

Fernando Cavagioni | Cofundador e Consultor Educacional da Adapt EAD.

Receba nosso #intensivão2020 de dicas sobre EAD no seu e-mail! :)

48 9191-2160 | contato@adaptead.com.br

Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

© ADAPT EDUCACAO A DISTANCIA LTDA - 2020. Todos os direitos reservados.