Recebi o desafio de estruturar uma Universidade Corporativa, e agora?

Uma das maiores dúvidas de colaboradores alunos que são colocados a frente de projetos pontuais de EAD ou mesmo para estruturar uma Universidade Corporativa é se realmente vale a pena solicitar a diretoria a contratação de uma consultoria de EAD para apoiá-los neste processo.

"Quais os riscos de tentar avançar sozinho(a)? O que eu ganho envolvendo uma Consultoria de EAD no processo, sendo que a maioria quer fazer tudo? E o meu reconhecimento?"

Anos atrás, atuei como consultor educacional para Educação Corporativa em grandes empresas fornecedoras de EAD. Tive a oportunidade também de atender e conhecer grandes empresa que tinham dúvidas frequentes e parecidas.


Conheci de perto os desafios dos profissionais que são encarregados de iniciar uma Universidade Corporativa na empresa, suas preocupações e receios e que são justos diante de um mercado de soluções educacionais praticamente poluído. Vende-se uma trilha inteira de PDF chamando de EAD.


Infelizmente no Brasil, são poucas as empresas que prestam somente o serviço de Consultoria de Educacional Corporativa. Normalmente todas as empresas que fornecem serviços de consultoria para EAD também produzem os materiais através de suas próprias fábricas de conteúdos. Isso não é de tudo ruim, mas é inevitável considerar de que esta prática limita a visão de fornecimento de serviços somente ao portfólio da empresa. Consequentemente, isso impossibilita a utilização de estratégias criadas a 4 mãos com os profissionais da empresa que receberam o desafio de implantar uma Universidade Corporativa, além de que trabalhando com este perfil de consultoria, concentra-se tudo nas mãos da consultoria contratada, recebendo o serviço em uma espécia de "caixinha", com tudo pronto.


Quando fundamos a Adapt EAD, pensamos bastante sobre o desafio do colaborador aluno que recebe esta missão. Como qualquer colaborador engajado e que trabalha duramente para que a empresa cresça, este também estima o próprio crescimento e reconhecimento. Universidades Corporativas e projetos de EAD mal planejados podem resultar em cortes de verba para o departamento impedindo a continuidade do que desejava-se realizar, e no pior dos cenários, resultam em demissão. Não digo isso para fazer valer a contratação de uma Consultoria de EAD, mas sim porque a estruturação de uma Universidade Corporativa exige investimentos que precisam ser justificados e comprovados, o que pode ser facilitado com o apoio de uma empresa especialista em Educação Corporativa.


Olhando pelo outro lado, é inevitável não considerar o papel do colaborador aluno quando se vê uma Universidade Corporativa trazendo resultados e fazendo valer cada centavo investido pela empresa, e aqui é que está a grande diferença de empresas consultivas diante das empresas que só entregam os materiais e a base tecnológica: como você, colaborador aluno, irá direcionar, planejar os próximos passos da Universidade Corporativa, planejar novas trilhas de aprendizagem sem que tenha sido preparado para isso após o término da consultoria?


Este é um case interessante:


Acompanhei um caso em uma empresa em que o colaborador aluno responsável por este desafio achou pertinente investir R$ 300 mil reais em uma Universidade Corporativa que continha um único game. O game era fantástico; lúdico, interativo, bonito e até mesmo eficiente para a dor que ele vinha para resolver.


Entretanto, quando os outros colaboradores finalizavam o jogo, tudo acabava ali. E claro, a diretoria olhou para este colaborador aluno e disse: "Legal! E o resto? Você pediu R$ 300 mil reais."


Entende o problema? O fornecedor de EAD que atendeu essa empresa só viu a reclamação central que gerou a necessidade de uma Universidade Corporativa, esquecendo-se de todo o resto. Uma empresa consultiva deverá junto ao colaborador aluno responsável planejar a área de Treinamento com todas as trilha e jornadas de aprendizagem abrangendo desafios comuns, mal resolvidos e que abracem o ano todo.


Planejar é prevenir! É